Top 7 - 7 programas nostálgicos - Parte I [infantis]

 


Somente quem viveu a deliciosa infância dos anos 80/90 sabe do que eu estou falando (e sentindo) nesse exato instante. É nostalgia pura, de tal maneira que fico emocionada   tudo o que eu assisti.  Saudade eterna!!! Nasci em 1980, numa década  em que programas infantis existiam em abundância. E  eu me esbaldava, né? Era a mágica infantil dos anos 80 encantando a criançada. Não tinha internet, nem tv a cabo, muito menos celular. E eu era feliz sim, embora possa parecer estranho para quem nasceu  na década de 2000 e  nunca viveu sem tecnologia. Acreditem, existia vida antes do celular! Vida produtiva e repleta de magia com brincadeiras, criatividade e uma televisão cheia de  apresentadores e personagens interessantes! Infelizmente não temos mais essa rica programação infantil na TV brasileira. É só ligar a TV  e vocês poderão notar a carência desse tipo de programação especifica para a molecada. Triste demais saber que não investem mais em programas infantis como faziam em décadas anteriores. Que pena! Seria a adultização precoce? Seria a  falta de interesse em investir?   O que temos  na  TV para as crianças? Apenas dois canais abertos estão de fato investindo em programas infantis: o SBT e a Cultura.   Com relação à  qualidade do que é exibido, constato que, apesar  do SBT ter apostado em  remakes de  novelas infantis ao invés de criar algo novo,   a emissora ganhou o meu respeito por investir num público que está carente de programação. E a Cultura tem ótimos quadros infantis em toda a sua programação, exibindo excelentes desenhos (Dora, Thomas, Backyardigans, etc).

Ora, para que investir nisso? Muitos devem estar se perguntando! Existem dois motivos:

1) Nem todas as famílias tem acesso ao Netflix, tv por assinatura ou mesmo dvds infantis (caríssimos, por sinal), por isso é imprescindível que exista algo divertido e  educativo para as crianças na própria TV aberta. 

2) Quem tem filhos  sabe que uma boa programação infantil estimula o raciocínio, a criatividade e a imaginação da criança, além de divertir e reunir a família. Aqui em casa adoramos assistir TV com o Igor, um momento muito prazeroso e oportuno para incentivar o  ensino de novas palavras e imagens que surgem na tela da TV  e, o mais importante:   intervir caso haja a percepção de algo "errado" ou que você não gostaria  que o seu filho visse. O acompanhamento dos pais é essencial. Óbvio que pais conscientes não deixarão a criança  plantada em frente ao televisor o dia inteiro, não é mesmo?  Sozinha, então, seria uma catástrofe. É preciso ter bom senso e acompanhar o que o seu filho assiste!
Além dos programas infantis que selecionei aqui, tenho uma lista com outros programas (adultos) que eu assistia e curtia na época, então vou fazer a parte II num outro post, ok?
Agora vamos conferir a minha lista nostálgica.  Espero que  gostem!!! Só não reparem no post gigante! Quando eu me empolgo é assim mesmo... (hehehehehe). Se ficar cansativo, vejam em dois ou três dias.
 
 1) Xow da Xuxa 


Maria da Graça Meneghel, a famosa Xuxa, começou sua carreira  na extinta TV Manchete em um programa chamado Clube da criança, no qual ficou 3 anos (1983-1986). Confiram essa fase logo abaixo:
 
 
 
Xuxa foi convidada pela  Globo para apresentar o programa Xou da Xuxa (1986-1992), com  Marlene Matos como diretora. Foi um enorme sucesso! O programa contava com quadros de auditório, apresentações musicais (da própria Xuxa e de outros artistas convidados), gincanas, leitura de cartinhas (minha nossa, eram tantas cartas que nunca na vida ela daria conta de ler tudo),  além de desenhos animados muito bacanas, tais como: He-Man, Rambo, She-Ra, Caverna do dragão, etc.
 
Xuxa abria o seu programa surgindo de uma nave espacial, cantava "parabéns" todos os dias e tomava café da manhã ao som da música "Quem quer pão". Xuxa contava com a ajuda das paquitas e dos paquitos, seus assistentes de palco. Vários personagens interagiam com a Xuxa durante todo o programa: Dengue, Praga, Xuxo, etc. Muito carismática e com uma super energia, Xuxa animava as manhãs da criançada do Brasil inteiro.  
 
 
Xuxa aparecia com modelitos bem exóticos, típicos dos anos 80: ombreiras, brincos grandes,  roupas coloridas, duas xeretas, minissaias e botas. As meninas amavam a Xuxa por achá-la a cara da Barbie (linda, loira  e alta)  e os meninos deliravam com as minissaias usadas pela rainha dos baixinhos. (meu marido confessou que só assistia a Xuxa para ver as pernas dela, acreditam?)
 
A rainha dos baixinhos criou vários bordões e marquinhas pessoais: 1) Dizia "beijinho beijinho, tchau tchau"; 2)  chamava as crianças de " baixinhos", por isso foi eleita a rainha dos baixinhos; 3) Beijava a tela da TV e papéis, deixando sua marquinha de batom; 4) Falava enfatizando a letra X: puro xuxesso; 5) Dizia "É muito bom estar com vocês, mas eu já vou indo. Bye, bye!"
 
Minhas amigas, minha irmã e eu brincávamos de Xou da Xuxa no prédio em que morávamos, com direito a microfone improvisado (um desodorante ou uma escova de cabelo) e figurino colorido. Dançávamos muito e nos divertíamos horrores. Eu adorava os discos da Xuxa e sabia as letras de cor.
 
 
 
Xuxa marcou a minha infância e uma geração inteira,  por isso tenho por ela um carinho muito especial, minha Barbie humana, gigante e linda, era assim que eu a enxergava. Ela merece todo o sucesso que conquistou.  Tem gente que nasce com uma estrela!
 


2) Show Maravilha


 
Eliemary Silva da Silveira, conhecida no Brasil inteiro como Mara Maravilha, apresentava um programa infantil nas tardes do SBT. Eita baiana arretada com um sotaque delicioso, era carismática além da conta e encantava a criançada. Diferenciava-se das outras apresentadoras por ser morena e ter  uma beleza típica brasileira.   O programa começou em 1987 e terminou em 1994. O símbolo  de seu programa era um sol vibrante que piscava os olhos (muito fofo).
 
 
O programa da Mara, como qualquer programa de auditório da época, tinha gincanas com a criançada, apresentações musicais (da própria apresentadora e de artistas convidados) e exibição de ótimos desenhos animados, tais como: Nossa Turma (The get along gang), a pantera cor de rosa, cavalo de fogo, etc.
 
Mara chegava em um trenzinho comandado pelo maquinista Paulinho. Seus  assistentes de palco eram as maravilhas, os marotos e as borboletas. Apareciam de vez em quando a dupla mirim Tico Tico e Beija Flor e a cantora  Maria safadinha.
 
Eu adorava as músicas da Mara. Ouçam uma delas:
 
 

Tenho lembranças maravilhosas dessa época. Amava os desenhos que passavam no programa da Mara, as músicas, o carisma e a criatividade do programa.  Não era uma cópia do programa da Xuxa, como muitos acusavam. Era sim muito original, envolta em seu próprio brilho.
 
3) Clube da criança - Angélica 


Angélica estreou sua carreira de apresentadora ainda adolescente  na extinta TV Manchete em um programa chamado Nave da fantasia (1987). Em seguida passou a comandar o programa Clube da Criança (Xuxa e Lucinha Lins também já apresentaram). O programa começou em  1988 e teve fim em 1993 porque Angélica foi para o SBT  apresentar a Casa da Angélica.
 
O programa era de auditório, então tinha apresentações musicais, gincanas, leitura de cartinhas  e exibição de desenhos e séries, tais como: Jaspion e Changeman (séries) e supercat, Dartangnan e os três mosqueteiros, etc (desenhos). Os assistentes de palco da Angélica eram as  Angelicats e os Angélicos. Uma curiosidade: as atrizes Giovanna Antonelli e Juliana Silveira  já foram  angelicats.
 
A marca registrada da Angélica é uma pinta marrom de nascença na perna esquerda. Na época ela assumia seus cabelos rebeldes, longos e loiros. Muito carismática, ela cantava, dançava e contagiava a criançada. Vou de táxi é um hit inesquecível e também  o mais famoso da carreira da loira. Ouçam:
 
 
 
Eu era muito fã da Angélica, tanto que tinha uma pasta repleta de fotos dela, retiradas de revistas e algumas compradas em bancas de jornal e não perdia nenhum programa.  Assistia todo santo dia! Quando a Angélica foi para o SBT eu já era adolescente e por isso não a acompanhei mais. Que saudade dessa época e das músicas. The blue jeans e Além das nuvens eram as minhas preferidas.
 
Assistam um pedaço do programa:
 


4) Bozo



Que saudade do Bozo! Dá uma bitoca no meu nariz? Eu tinha vontade de dar sim. Ao contrário de algumas crianças, eu nunca tive medo de palhaços, então ver o Bozo na telinha era diversão garantida. Para quem não sabe, o Bozo não é uma criação brasileira e sim americana.  Aqui no Brasil  deu muito certo, assim como deu super certo em muitos outros países. Virou um fenômeno de audiência e sucesso com  a criançada (e com os adultos também). Lembro-me que a minha mãe também adorava o Bozo e assistia comigo algumas vezes.
 
O programa do Bozo foi exibido no  SBT  de 1980 a 1991. Junto com o Bozo, vários outros personagens alegravam as crianças do Brasil: Papai Papudo,  Vovó Mafalda, Bozolina, Salci Fufu, King Bozo, garoto Juca  e Kuki. Tinha fantoches também: Maroca, Lili, Candinha, Zico,  etc. As brincadeiras e os quadros de humor eram muito legais
 
Quem apresentava? Vários artistas interpretaram o Bozo: Wandeko Pipoca, Luís Ricardo, Décio Roberto, Arlindo Barreto, Charles Myara e muitos outros. Houve uma época em que eles  se revezavam (Arlindo Barreto e Luis Ricardo, por exemplo, apresentavam na mesma época). Curiosos para ver os principais interpretes do Bozo? Vou deixar aqui fotos de três deles. Confiram:
 
Wandeko Pipoca - 1980-1982
 
 
Luís Ricardo -  1982-1989
 
 

 
Arlindo Barreto - 1983-1986
 
 
 
"Alô criançada, o Bozo chegou, trazendo alegria pra você e o vovô". Quem não pulava do sofá ao ouvir esse hit? Eu adorava! O legal era a criançada participando  da corrida de cavalinhos,  do jogo da memória e da  batalha naval. Saudade do Bozo!!! Vejam um fragmento do programa:
 
 


 
Dos palhaços de hoje em dia, eu gosto muito da dupla Patati Patatá. Visual criativo,  músicas agradáveis e educativo. O Igor ama de paixão!
 

5) TV Fofão


Fofão é  um personagem bastante exótico vindo de um  planeta chamado  Fofolândia. Foi criado e interpretado  por Orival Pessini (também criador do personagem Patropi)  Fofão é uma mistureba de cachorro e gente, ora lembra  um porco, ora   um  urso.  Gente porque anda,  fala e  usa roupas; cachorro por causa das  bochechas enormes; porco por causa do nariz e, por último,  urso por causa das mãos e pés fofinhos (ou seriam patas?). É um personagem bastante criativo, a meu ver. Durante a infância eu adorava as musiquinhas do Fofão (tinha um disco aqui que eu ouvi até riscar).
     
  
Fofão teve um programa na TV Bandeirantes que teve início em 1986 e terminou em 1989. No programa havia exibição de desenhos e quadros de humor. Vejam:




Confiram também uma música do Fofão:


 
6) Bambalalão

 
Que programa mais lindo, gente! Bambalalão era um mix  de programa de auditório, contação  de histórias, teatro e circo. O programa foi exibido pela TV Cultura de 1977 a 1990 e contava com as  apresentadoras Gigi Anhelli e  Silvana Teixeira. Além delas, tínhamos o palhaço Tic Tac, palhaço Perereca, palhaço Pam-Pam, o professor Poropopó, os bonecos Maria Balinha, João Balão, sapo Agapito e muito mais.
 
 
 
Muito educativo, Bambalalão recebeu vários prêmios. Sinto saudades das histórias contadas pela Gigi. No final ela dizia "Essa história entrou por uma porta e saiu pela outra e quem quiser que conte outra". Como não se apaixonar? Vejam:
 
 
 
 

 

Agora confiram uma entrevista com a apresentadora Gigi + fragmentos do programa:
 

Enfim, Bambalalão marcou a minha vida! Só posso dizer que aprendi brincando.

 

7) Mariane

 

Mariane Dombrova apresentou o programa "Do-ré-mi-fa-sol-la" e depois outro programa que levava o seu próprio nome. Ficou no SBT como apresentadora infantil de 1989 a 1991 e foi demitida pela emissora após aparecer com o cabelo cortado estilo "Joãozinho" sem pedir autorização. Muito carismática, dona de um belo sorriso e de uma voz incrível, Mariane tinha dois focos em seu programa: preservação do meio ambiente e um espaço para ressaltar a importância dos direitos da criança, além da exibição de desenhos, humor, brincadeiras e muita criatividade.
 
Mariane contava com a ajuda das  bambinas e dos bambinos, seus assistentes de palco. Todo dia ela escolhia uma criança da plateia para ser a bambina ou o bambino do dia. Foi o maior sucesso! Também contava com a presença dos seguintes  personagens: mímico Charlito, professor Ozorio, Gargalhada, etc.


Ouçam uma música da Mariane:



Confiram um fragmento do programa:





------------------------


Este post é uma blogagem coletiva do grupo Blogs up, uma turminha muito bacana que troca experiências diversas sobre blogosfera, temas para blogagens coletivas, dicas e muito mais.

4 comentários:

  1. Olha, vou confessar que não conheço nenhum desses, eu ainda cheiro a leite (hsuaehuhaeuh) kkk Mas adorei o seu post, achei bem organizadinho <3
    bjsss, sucesso! *-*
    www.tobemzen.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Rafaela! Feliz em saber que gostou do post! São programas bem antigos... Rs... Mas ainda estão frescos na memória. Sucesso para você também, flor. Beijos

      Excluir
  2. Gente, tinha pavor do fofão! ahuahua
    mas adorava Xuxa, <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Letícia!! Muitas crianças da minha época tinham medo do Fofao ... Rs... Eu adorava, achava divertido, mas reparando melhor nele eh esquisito e exótico mesmo! A Xuxa era nossa diva maior na época. Super beijo !!!!

      Excluir

Se gostou do post, comente aqui =^.^= Ficarei muito feliz com o seu comentário! Responderei aqui mesmo embaixo do seu recadinho. Obrigada pela visita e volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...