[Antes dos 40] Item 107 - Pagar um lanche para um(a) desconhecido(a) faminto (a)


Cabisbaixa, mãos sujas,  olhar perdido, vida perdida, sem eira nem beira, inexpressiva e faminta. Uma vida em um precipício constante. Medo. Fome. Solidão. Carências de todos os tipos.  Seu nome? Não sei! Só sei que ao passar por ela, senti que deveria ajudá-la. Eu estava indo ao correio e ela estava sentada no chão segurando os próprios joelhos, do lado de fora de uma lanchonete.  Atrás dela tinha uma carrinho de feira com alguns itens. Morena, cabelos presos e desgrenhados, magra, pele seca e vestimentas desgastadas. Vários transeuntes passavam por ela, mas ela parecia estar fora de sintonia: sem ouvir os passos, sem ver as pessoas... Cadê seus sonhos? Cadê suas perspectivas? Esperanças esparramadas em meio ao caos da fome e da sede constantes... Ah, essas foram as impressões que tive dela. Seus sonhos deveriam estar ali sim, porém  adormecidos em seu âmago... Quem iria acordá-los? Será que ela mesma lembrava desses sonhos? Espero que sim!

Passei por ela, já estava a dez passos na frente e com muita pressa, pois o correio fecharia às 17h00 e já era 16h40, mas de repente virei para trás e senti em meu coração que deveria pagar um lanche para ela. Então voltei, abaixei-me e perguntei, em tom de ternura inexplicável ao olhar em seus olhos perdidos:

- Você quer um lanche?

Ela apenas balançou a cabeça positivamente, sem dizer uma só palavra nesse momento. Entrei na lanchonete, comprei um  lanche de frango e um suco e entreguei para ela. Ela recebeu com uma certa alegria e disse:

- Obrigada! Deus abençoe!

- Amém, querida! Bom apetite!

Eu ganhei o dia com essa ação. Pode parecer algo bobo para alguns, mas o fato de ajudar alguém que não é  notada(o) faz uma  diferença incrível. Não somente pelo lanche, mas pela atenção que ela recebeu de mim naquele instante, mesmo de modo apressado ... Um carinho simples, de um alguém que passou por ela e a notou como ser humano, não apenas como um ser faminto e sujo, mas uma pessoa que tem sonhos e sentimentos. Fiz uma boa ação e ainda consegui chegar a tempo no correio. 



Leiam também o episódio anterior da série:  Ter um ataque de riso em um lugar inapropriado
Para ver a lista completa da série "Antes dos 40" clique aqui.


Até o próximo post, meus amores!

4 comentários:

  1. Oi Ana,
    Que atitude linda, faz muito tempo que não pago um lanche pra um faminto e na verdade não sei se um dia farei isso de novo,a última vez comprei um saquinho de pão de queijo pra um mendigo e sabe o que ele me disse? Pão de queijo eu já comi hoje, FIQUEI MUITO INDIGNADA!!!!
    Mas fazer o bem faz bem, então parabéns Ana!!! :)

    Beijos linda!
    www.paticousseau.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Pati, ah, foi muito bom ajudar, faz bem para a alma. Esse mendigo que você ajudou foi bem ingrato né? Mas o importante foi você ter feito a sua parte de coração. Melhor psgar o lanche do que dar dinheiro, pois não sabemos se a pessoa gastará com vícios, né? Beijos, querida!

      Excluir
  2. Oi Ana!
    Adorei o post! Faço o mesmo sempre que posso, principalmente para crianças.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Olá, Ane! Feliz por você ter gostado do post! Que lindo você fazer isso principalmente com crianças. Não consigo ver uma criança com fome na minha frente, meu coração já fica apertado. Beijos, querida!

    ResponderExcluir

Se gostou do post, comente aqui =^.^= Ficarei muito feliz com o seu comentário! Responderei aqui mesmo embaixo do seu recadinho. Obrigada pela visita e volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...