[4] Um poema meu - Asas partidas

ASAS PARTIDAS 
(Ana Paula dos S. Borges)

Ilustração de Nancy Noel
Dê-me suas asas partidas
Para que eu espalhe mil e uma palavras
Palavras vestidas de partituras
Partituras revestidas de magia
Magia que enternece o ser
Ser embebido de sublimes reações
Reações que incandescem o corpo
Corpo que expulsa sabores antigos
Sabores antigos que transformam novas canções
Novas canções vibram o ser
Ser que preenche todos os vazios
Asas partidas que agora se regeneram
Suave toque da alma e da vida


Não há vazio se existir a poesia.


Espero que tenham gostado e até o próximo post!

4 comentários:

  1. As vibrações de boas canções realmente parecem preencher o nosso ser, concordo com essa parte do seu poema, que aproposito, é lindo!

    http://www.leitecombiscoitos.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Leite com biscoitos! Obrigada pela visita e pelo elogio ao meu poema. Sim, as canções e as poesias nos preenchem... Que saibamos observar as maravilhas disso para a nossa alma. bjssss

      Excluir

Se gostou do post, comente aqui =^.^= Ficarei muito feliz com o seu comentário! Responderei aqui mesmo embaixo do seu recadinho. Obrigada pela visita e volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...