Feliz 2015!

Receita de ano novo 
(Carlos Drummond de Andrade)




Para você ganhar belíssimo Ano Novo 
cor do arco-íris, ou da cor da sua paz, 
Ano Novo sem comparação com todo o tempo já vivido 
(mal vivido talvez ou sem sentido) 
para você ganhar um ano 
não apenas pintado de novo, remendado às carreiras, 
mas novo nas sementinhas do vir-a-ser; 
novo 
até no coração das coisas menos percebidas 
(a começar pelo seu interior) 
novo, espontâneo, que de tão perfeito nem se nota, 
mas com ele se come, se passeia, 
se ama, se compreende, se trabalha, 
você não precisa beber champanha ou qualquer outra birita, 
não precisa expedir nem receber mensagens 
(planta recebe mensagens? 
passa telegramas?) 


Não precisa 
fazer lista de boas intenções 
para arquivá-las na gaveta. 
Não precisa chorar arrependido 
pelas besteiras consumidas 
nem parvamente acreditar 
que por decreto de esperança 
a partir de janeiro as coisas mudem 
e seja tudo claridade, recompensa, 
justiça entre os homens e as nações, 
liberdade com cheiro e gosto de pão matinal, 
direitos respeitados, começando 
pelo direito augusto de viver. 


Para ganhar um Ano Novo 
que mereça este nome, 
você, meu caro, tem de merecê-lo, 
tem de fazê-lo novo, eu sei que não é fácil, 
mas tente, experimente, consciente. 
É dentro de você que o Ano Novo 
cochila e espera desde sempre.


Drummond, por meio desse belíssimo poema, nos presenteia com algumas dicas, docemente embaladas com palavras amigas.  Sabe quando você abre um cartão e/ou presente e recebe todo aquele sentimento vibrante e maravilhoso vindo de alguém especial? Eu consegui sentir essa vibração do poeta.

Um ano novo da cor do arco-íris ou da sua paz. Que lindo isso! Eu quero criar o meu próprio arco-íris para 2015: não com as cores tradicionais dele, mas com as que eu quiser pincelar… e pincelarei sem pressa alguma. Cansei de ter pressa… Cansei da correria desenfreada que não me permite nem sentar para pensar! Quero uma paz minha, só minha, mas que eu possa distribuir para as pessoas, através de um sorriso, de um conselho, de um olhar sereno, de uma vibração que eu possa lançar com os meus pensamentos… 

Espontaneidade, reforma íntima, sensações únicas, apenas viver… e fazer acontecer… Lute! Um ano novo pleno e significativo depende exclusivamente de você, do modo como vai encarar as mudanças, os projetos, se vai decidir tirar da gaveta os seus sonhos mortos e ressuscitá-los, ou deixá-los lá empoeirando no mausoléu da alma … Depende de você! São  suas ações que farão um ano realmente novo.  Essa é a grande mensagem que captei de Drummond. 

Gostaram do poema?


2 comentários:

  1. Esse poema é a melhor mensagem de ano novoque eu já li! Mas sou suspeita porque adoro Drumond.
    Já enviei esse poema a inúmeros amigos, alunos (na época em que lecionava) e clientes.
    Gostei da sua resenha. A mim também me toca de forma semelhante esse belíssimo texto.

    Feliz Ano Novo e sucesso com o blog! Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é um poema maravilhoso. Eu conhecia apenas a última estrofe (vi num blog uma vez). Quando li o poema inteiro fiquei maravilhada! Drummond era genial mesmo. Feliz ano novo para você também e sucesso em tudo na sua vida! Obrigada pela visita! bjsss

      Excluir

Se gostou do post, comente aqui =^.^= Ficarei muito feliz com o seu comentário! Responderei aqui mesmo embaixo do seu recadinho. Obrigada pela visita e volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...