[Crônica] Daquilo que aprendi sobre a vida



Pode parecer óbvio, mas não é: olhar nos olhos, observar detalhes da pessoa amada, cuidar, amar e se permitir viver aquele momento intensamente como se o mundo fosse acabar amanhã...  Muitas vezes não valorizamos a pessoa que está ao nosso lado e não damos a elas o nosso melhor, seja por medo de se entregar, seja pela correria do dia do dia ou por quaisquer outros motivos que nos impedem de mergulhar no relacionamento. Aprendi que não devemos deixar para amanhã aquele mimo especial, aquele beijo mais intenso, aquele aconchego delicioso que requer uma intimidade mais profunda (como se você despisse o corpo e a  alma), enfim, aquela forma de se entregar sem reservas. Se vai dar certo? Não temos um sensor que revela o futuro, oras, apenas viva! Só vivendo e se permitindo entrar na vida de alguém e deixando o outrem entrar em nosso coração -  de verdade, sem joguinhos, sem desculpas, sem medo de ser feliz - para descobrir se vai dar certo ou não. E se não der certo? Levante a cabeça e siga em frente. Enquanto você se contrai com medo de se entregar, perde a oportunidade de viver uma  grande história de amor.

Aprendi a dizer "não" na casa dos vinte e poucos anos. Antes eu tinha receios de usar essa palavra e magoar o outro, mas o que acontecia, afinal? Eu me magoava porque dizia "sim" sem querer dizer. Isso é péssimo porque a  sua autoestima vai para o ralo, já que você anula as próprias vontades e deixa de mostrar a sua real personalidade, aquela que é reveladora de suas convicções, decisões, enfim, o que você quer ou não quer naquele exato momento. E não é só isso: às vezes você até quer fazer tal coisa, mas naquele momento você está sem tempo ou não pode por outro motivo.  Vou dar um exemplo da época da minha adolescência. Eu fazia desenhos amadores na escola, porém interessantes, caprichando nas capas dos trabalhos, usando a criatividade em um detalhe aqui, outro ali... E  algumas colegas de salas, encantadas com os desenhos, pediam que eu fizesse alguns para elas. Eu não sabia dizer não e acabava fazendo tais desenhos, mas eu ficava brava comigo mesma, me xingando em pensamentos. "Nossa, como você é trouxa, ao invés de ler o livro que você quer e está sem tempo, fica aí fazendo capa para os outros" ... E o meu lado racional estava completamente certo, mas o meu lado emocional,  imaturo e regado à timidez, me travava. Aos poucos fui mudando e, hoje em dia, quando eu definitivamente não quero fazer tal coisa, digo não. É simples, não dói e faz parte da vida.  Dizer não é libertador, faz um bem danado.

Cuidado ao desabafar! Nem todos querem o seu bem. Custei a acreditar nisso, até que as decepções vieram. Por incrível que pareça, eu tive a minha fase ingênua demais, chegando ao ponto de achar que todos gostavam de mim e queriam o meu bem. Algumas pessoas não torcem para que você alcance o sucesso, no fundo torcem para você se lascar, cair do cavalo ou qualquer expressão que remeta a isso. É horrível pensar assim, mas é a pura verdade. Como saber? Aos poucos você descobre quem realmente se importa com você: pelos gestos, pelas palavras, pelo carinho que paira no ar... simplesmente você sente a energia do bem que a pessoa emana para você. E é tão maravilhoso perceber que alguém torce pelo seu progresso, é uma sensação de paz saber  que ainda existem pessoas do bem por aí. Ufa!

Não existe receita pronta para o que você deseja. É preciso  lutar, descobrir sozinho(a), na raça mesmo, não tem truque, não tem passo a passo infalível. Você pega um exemplo aqui, uma inspiração ali, arregaça as mangas e parte para a ação. Somente durante as ações e analisando as consequências, você será capaz de perceber as nuances do que você deseja e se aquele sonho realmente é para você. De repente, no meio do caminho, você pode sentir vontade e/ou necessidade de mudar o trajeto.  Ok, não precisa se sentir culpado(a) por isso, pois as pessoas  mudam, você mudou! Uma hora a gente se acerta.

E por último, perdoe-se! Chega de viver com culpas... Todos erram e você não é diferente! Precisamos de leveza para seguir em frente, algo tão simples, mas infelizmente as pessoas estão imersas na correria que lhes tira o ânimo, tornando-as pesadas e desesperadas para desabafar (infelizmente reclamar, na maioria das vezes) Em alguns momentos, sinto-me pesada como um chumbo devido a tantas tarefas para cumprir, mas me permito parar tudo, ligar o foda-se para os problemas que não posso resolver agora,  e realmente refletir, numa espécie de meditação descomplicada, em pé mesmo, sem rituais: "O que estou fazendo da minha vida? Vale a pena viver feito um chumbo?" Sempre que eu paro para pensar (e é um pensar demorado, intenso e emocionado), durante essa comunhão comigo mesma, tenho insigths maravilhosos que me permitem respirar fundo e me sentir mais leve, ter ideias e inspirações para coisas que eu de fato estava precisando.  Isso acontece porque você dá um stop  para se olhar, para se perceber, para acariciar a sua alma que parecia estar jogada em meio ao caos do dia a dia.  A leveza que surge  oscila conforme  os problemas vem e vão, de acordo com o cansaço que chega dominando e te pega despreparado(a) emocionalmente, então isso deve ser  um exercício semanal (quem dera conseguir fazer isso diariamente). Sinal de estafa mental na área? Pare tudo e reflita, ressignifique o mesmo caminho ou mude a rota e veja o que acontece.

 

                       

Esse post faz parte do projeto Escrita criativa um grupo que estimula a produção de textos criativos. O tema do mês de setembro é "Daquilo  que eu aprendi sobre a vida"

6 comentários:

  1. Olá Ana Paula, eu também participo desse grupo e amei seu texto! Algumas coisas eu me identifiquei e é bem isso! Precisamos viver em paz, leve e mudar de roteiro sabe?

    www.faseseestacoes.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sabrina, isso que citou eh verdade, muitas vezes não adiante insistir no mesmo roteiro e mudando o percurso conseguimos ser felizes e mais leves. Que bom que gostou, flor! Bjsss

      Excluir
  2. Que texto lindo! Me identifiquei bastante, principalmente agora que estou passando por tantas mudanças!
    Te marquei em uma tag lá no meu blog, espero que goste! :)
    Beijos! <3

    http://conexaolunar.blogspot.com.br/2015/09/tag-conhecendo-novos-blogs.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ane! Fico muitíssimo feliz em saber que gostou e se identificou com o texto. Ele foi escrito com muito carinho! Vou olhar a tag e participar. Beijos

      Excluir
  3. Oi linda! Eu andei meio sumida do mundo blogueiro por conta de muitos trabalhos como freelancer e meu livro que tinha que terminar, mas agora to de volta e já até mudei o layout do meu blog hehe \o/ Eu nao abandonei você e espero que vc tbm nao tenha me abandonado, eu adoro seu blog, venho as vezes aqui e to mandando esse comentando pra dizer que to de volta e que senti saudades desse mundinho. Um grande beijo linda!
    Ps: Posts sempre incriveis.
    https://b-uscandosonhos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, flor, que bom que voltou ao mundo dos blogs! Vi seu novo layout e está incrível, super delicado e romântico. Fico muitíssimo feliz em saber que gosta do meu blog e dos meus posts. Beijos!

      Excluir

Se gostou do post, comente aqui =^.^= Ficarei muito feliz com o seu comentário! Responderei aqui mesmo embaixo do seu recadinho. Obrigada pela visita e volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...