[ficção] TOC TOC TOC

Olá, queridos anjos, tudo bem? O post de hoje é um texto de minha autoria para o projeto +QP (detalhes no final do post) e também uma  singela homenagem às mães de todo o mundo. Acreditem, vocês são demais! Espero que gostem. 




 TOC TOC TOC
- Amor, cadê a cerveja? Você não fez compra hoje? 
- Eu não comprei nada alcoólico, amor! 

TOC TOC TOC
- Mamãe, fucei todos os armários e não achei nenhuma guloseima. A senhora não foi ao mercado hoje?
- Eu não comprei nada de guloseimas, filha! 

TOC TOC TOC
- Mãeeee! Eu pedi para a senhora comprar uns brinquedinhos novos para o Rex, esqueceu? Pô! 
- Minha querida, o Rex pode esperar por isso, não acha?

TOC TOC TOC
- Mãe, a senhora comprou o tênis da Nike que eu pedi semana passada? Vai ter uma balada mó descolada amanhã e eu preciso chegar chegando! 
- Filho, pode esquecer isso!

TOC TOC TOC
- Abre essa porta mãe! Faz um tempão que a senhora está aí trancada e a gente pedindo  as coisas e a senhora nem tchum.
- É mesmo, amor, abre essa porta. Estou com fome. Cadê a janta?
- Mãeeee, caramba, cadê o Nike, pô!
- Quero doce, mamãe, agora! A senhora só comprou frutas, eca!

Mamãe ficou em silêncio, só ouvindo os pedidos de todos. Estava muito cansada de fazer as coisas e nunca receber nada da família!  Ela não queria nada material em troca, não era isso o que almejava. Ninguém perguntou se ela estava bem. Será que um "como foi seu dia, mamãe?" dói? É uma frase tão difícil assim de ser pronunciada? Ah, mas para pedir as coisas todo mundo vai até ela, né?   Acontece o seguinte: em pleno sábado, mamãe foi ao mercado bem cedinho, chegou super cansada e mesmo assim arrumou um pouco a  casa. Naquele momento ela estava sozinha. Cadê todos? Marido jogando truco na casa do vizinho, o filho adolescente jogando bola, as meninas (uma de 6 e outra de 9) estavam brincando na casa da avó. Rex latindo sem parar. Nessas horas ela desejava ter um gato ao invés de um cachorro.  Ela amava o Rex, tadinho! Mas silêncio e paz era o que ela almejava, só isso!  Mamãe havia trabalhado a semana inteira, pô! Amanhã seria o dia das mães!  No mínimo ganharia aqueles cartõezinhos mal feitos e aquelas lembrancinhas horrendas, nada muito espontâneo, sabe?  Mamãe estava muito cansada dessas coisas. Queria mesmo era ser abraçada e ouvir um "eu te amo" todos os dias e não apenas no dia das mães. Queria um cartãozinho mal feito fora das datas comemorativas.  Ela bem sabia que era amada, mas ninguém imaginava o quanto ela estava esgotada. Na verdade ninguém sabia valorizar o que ela estava de fato fazendo pela família, ninguém sabia demonstrar o amor, ninguém lembrava de elogiá-la.  Não basta amar, é preciso demonstrar! 

Trabalhar fora, cuidar de casa, marido, criança, cachorro e de si mesma! De si mesma? Como assim? Fazia um tempão que ela nem se olhava no espelho. Correria pra cá, correria pra lá, no máximo ela conseguia passar um batonzinho sem graça no carro mesmo, às pressas. Escova nos cabelos era raridade! Vivia descabelada, para falar a verdade. As unhas estavam sempre  horríveis e as pernas piores do que as do King Kong. Mamãe não conseguia nem sentar para ler um livro ou assistir a um filme. Até para tomar banho era aquela correria, não conseguia nem relaxar e nem passar um hidratante gostoso nas pernas após o banho. Isso tudo fazia uma baita diferença. Ah, se fazia!  Era só trabalho, trabalho e trabalho.  E não, mamãe não tinha dinheiro para pagar uma diarista, então era ela mesma quem dava um tapa na casa depois de um longo dia de trabalho. Ah, o maridão era desligado, para não dizer folgado. O que fazer para ele perceber a própria lentidão? Ela precisava agir, isso sim! E o mais rápido possível, sabe por quê?  Porque a vida passa depressa e ninguém nem vê.  A trupe chegou tarde, umas 19h00 e  mamãe estava trancada no quarto. 

Novamente o insistente  TOC TOC TOC...

- Mamãe, o que a senhora está fazendo aí trancada?
- Amor, já que você não quer sair daí, vou pegar a chave reserva e abrir para ver o que você está fazendo!

E lá foi papai pegar a chave reserva. Os filhos estavam com fome, papai também. Mamãe não havia preparado o jantar. 

Papai abriu a porta e encontrou mamãe sentada na poltrona, toda sossegada, de costas para todos e de frente para o espelho. 

- Ei, amor, o que está acontecendo? Você sozinha e trancada. Nunca fez isso antes! 

Mamãe virou-se e todos ficaram muito surpresos. Ela estava linda! Cabelos escovados e pranchados,  unhas feitas, maquiada, com um salto alto, brincos grandes e um vestido vermelho que não era um vestido qualquer, era "o vestido". 

- Meus amores, com o dinheiro que eu compraria as futilidades que vocês me pediram, comprei maquiagem, esmalte, esse sapato divo e esse vestido maravilindo! Viram só? Tirei um tempo para mim mesma! Enquanto vocês perambulavam por aí, eu estava aqui trancada no quarto cuidando de mim. Nossa, fazia tanto tempo que eu não fazia isso. Foi ótimo! Amor, acredita que eu fiz tudo isso ao som da Madonna? Dancei horrores! Depois de ter ido ao mercado e ter arrumado a casa, fiz esse trabalho lindo em mim mesma. Digno de um bom salão, não acham?  Chega de negligenciar a própria beleza. Depois de hoje nunca mais vou esquecer de mim mesma. E hoje nós vamos sair para jantar! Não quero cozinhar hoje de jeito nenhum. Ah, também economizei para podermos jantar fora! Já que o pai de vocês não toma iniciativa, cá estou eu fazendo esse papel. Acredito que com a direta de hoje, ele vai ser outro homem. Não é mesmo, amor? Se você não mudar, vou começar a olhar para os lados, hein? 

- Não sei nem o que dizer, amor! Você está linda demais, aliás, você é linda! Eu sou um homem desligado e sem noção mesmo. Pode jogar diretas e indiretas, eu mereço ouvir tudo isso, amor! Preciso reparar mais em você e demonstrar o que sinto. Preciso de um chacoalhão! Sozinha assim, gatona, não deixo você sair de jeito nenhum. Não quero que você olhe para os lados, só para mim. 

A trupe da mamãe ficou embasbacada, sem nem saber o que responder. Mamãe estava linda demais, era só isso o que pensavam! E estavam envergonhados com o enamoramento da mamãe com o papai. Fazia tanto tempo que não presenciavam os dois assim!

- Ei, o que vocês estão esperando para se trocarem? Viram um fantasma?  Vamos jantar fora, minha gente, vamos que vamos. A noite é uma criança!

(Autoria: Ana Paula dos Santos Borges)

---------------


Este post é uma blogagem coletiva do + QP (Mais que palavras), um grupo para nos desafiarmos quanto à escrita, estimulando a nossa criatividade. Cada blogueiro deve criar um texto seguindo o tema do mês de maio: "Tempo para si". O tema do mês passado foi  "Medo". Veja outras postagens do tema em outros blogs:


12 comentários:

  1. Que texto fofo!! Realmente essa rotina de cuidar da casa, dos filhos, marido, pets e delas mesmas é muito desgastante. Todos precisamos de um tempo para nos cuidar e as mamães não são exceção, aliás, merecem até muito mais!!

    http://glifeblog.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Barbara! Tão feliz em saber que achou fofo o texto, adorei o seu comentário. Sim, as mamães precisam descansar e cuidar delas senão elas pifam, aí a família surta sem esse cuidado todo da mamãe, por isso a importância de dar valor. Bjsss

      Excluir
  2. Muito bom o texto, ainda não sou mãe, mas convivo com esta falta de tempo !! kkk
    Cuidar de marido, casa, gato e cachorro e ainda trabalhar fora não é fácil, imagina com um filho junto !!


    Beijoo Rii Mendes
    www.mendesrosa.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, querida! Nossa vida de dona de casa e trabalhadora não é nada fácil, quando vem os filhos descansamos pouco mas somos muito plenas e felizes. Super beijo!

      Excluir
  3. Amei o texto Paula.Acho que toda mãe deve cuidar de si.Não pode viver a vida apenas para o marido e os filhos.Filho um dia sai de casa...A vida delas não pode girar apenas em torno deles
    http://reflexoesdaminhamentedoida.blogspot.com.br/2015/05/tagdesafiomaquiagem-de-olhos-vendados_10.html?m=1

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Bruna! A mamãe precisa se cuidar, você tem toda a razão! Um dia os filhos saem de casa e se a vida dessa mulher girou em torno deles, ela pode ficar perdida! Beijos

      Excluir
  4. Que belo texto, a forma como você abordou o tema foi divino <3
    Parabéns, Beijos

    Floreios

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Luciana! Muito obrigada, fiquei lisonjeada com o seu comentário. Que bom que vc gostou!!!beijos

      Excluir
  5. Amei o texto, Ana Paula, muito criativo e significativo :D

    Beijos
    Colecionando Primaveras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Ellem! Que bom que gostou do texto. Muito obrigada pela visitinha. Beijos

      Excluir
  6. Seus textos estão melhorando a cada projeto!
    Está muito legal ver esse seu progresso!
    Um beijo! =D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Lady! Eh maravilhoso ouvir um comentário assim vindo de vc que escreve tão bem, uma honra, estou muito feliz por saber que gostou e que continua sendo minha leitora fiel sempre presente aqui. Obrigada, querida!! Eu estou amando escrever em forma de ficção. Beijos

      Excluir

Se gostou do post, comente aqui =^.^= Ficarei muito feliz com o seu comentário! Responderei aqui mesmo embaixo do seu recadinho. Obrigada pela visita e volte sempre!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...